A resposta é sim !!

O BPC não cumula com outro benefício, mas como estamos falando de uma terceira pessoa, ou seja, um deficiente naquele núcleo familiar , o STF entende que o critério de renda pode ser relativizado no caso concreto se demonstrado que, apesar do salário exceder um quarto do salário mínimo naquele caso concreto, ficar comprovado que está presente a questão da miserabilidade , como fazemos isso ?

Provando por exemplo o gasto com fraldas , medicamentos e outras despesas, como aluguel , alimentos especiais, enfim vai depender de cada caso. O próprio processo administrativo do INSS deve ser instruído com esses documentos já para fazer um alicerce para um processo judicial. Então além do CADúnico, deve ser juntado ao processo administrativo comprovantes de despesas que demonstrem que está presente ali a condição da miserabilidade apesar da superação de um quarto do salário mínimo , que é o que preve a lei para concessão do benefício assistencial.

Compartilhar noticia