Infelizmente muitos desses profissionais desconhecem o direito a esse benefício e acabam trabalhando por 35 anos como se estivessem exercendo uma atividade profissional comum. O que contribui para que esse equívoco ocorra, em grande parte das vezes, é a falta de colaboração dos patrões em se entender logo de início que a profissão se passa em meio insalubre.

Acontece que no trabalho diário, os coletores de lixo de fato são expostos a muitos agentes insalubres como lixo urbano, microorganismos, fungos, parasitas infecciosos vivos (e suas toxinas), bactérias, animais peçonhentos, animais em decomposição, produtos químicos em geral, etc. Por esse motivo, a legislação previdenciária possibilita que esses profissionais se aposentem com apenas 25 anos de contribuição.

Para que haja a comprovação da existência desses agentes nocivos no ambiente de trabalho, e, consequentemente, da natureza especial do seu tempo de serviço, esses trabalhadores devem apresentar junto ao INSS, o PPP (Perfil Profissiográfico Previdenciário) e Laudo Técnico.

Compartilhar noticia